ROLO DE CARNE COM AMEIXAS






















Ingredientes:

Sal q.b
2 Maças
2 Caldos Knorr
5 Dentes de Alho
Sumo de uma Laranja
200g de Ameixas Secas
1 Rolo de Carne de Porco
1 Colher de Sopa de Vinagre
2 Colheres sopa de Margarina
4 Colheres de sopa de Ketchup
1 Embalagem de Cogumelos Frescos
1 Cálice pequeno de vinho do Porto Tinto


Preparação:

Recheie o lombo de porco com as ameixas secas mas reserve quatro para a decoração.
Enrole o lombo para que fique em formato de rolo e prenda com linha de cozinha e coloque num pirex para ir ao forno.
Num copo de mistura coloque o alho, o sumo da laranja, o vinagre, a margarina, o Ketchup, o caldos Knorr,o sal e o cálice de vinho tinto e misture tudo com a varinha mágica. Reserve.
Corte os cogumelos em laminas ou se prefir pode deixa-los inteiros e espalhe á volta do rolo de carne. Corte as maça em rodelas grossas e enfeite também á volta do rolo. Aproveite as ameixas também para decorar.
No final verta toda amistura de líquido por cima do rolo. Leve o o Rolo ao forno durante 45 a 60 minutos a 180º graus.


Nota: Se tiver tempo deixe o rolo, com toda esta preparação a marinar durante pelo menos duas horas para ganhar mais o sabor deste tempero.
(Adptação da receita de Meat Loaf de Martha Stewart)

QUICHE DE 3 QUEIJOS

Ingredientes:

5 Ovos
Sal q.b
Pimenta q.b
50g de Bacon
200g de Fiambre
1 Pacote de natas
1 Pacote de Massa Quebrada
1 colher de sopade Margarina
1 Lata de Cogumelos Laminados
1 Pacote de mistura ralada de Três Queijos


Preparação:

Tire a massa quebrada do frigorífico 15 minutos antes de a usar. Após este tempo desenrole-a dentro da forma de tarte sem tirar o papel vegetal que a acompanha. Faça pequenos furos com um garfo sobre a massa.
Numa frigideira aqueça a margarina.
Corte o bacon em quadradinhos pequenos e leve a fritar juntamente com os cogumelos. Junte o fiambre cortado, também em cubinhos, e tempere com o sal e a pimenta.
Tire do lume e deixe arrefecer um pouco.
Entretanto, numa tigela junte os ovos inteiros com as natas e misture tudo com um garfo até os ovos estarem bem incorporados nas natas. No final junte a quantidade da mistura de queijo que desejar.
Deite, uniformemente, a mistura da frigideira por cima da massa quebrada e no final deite a mistura líquida.
Leve ao forno durante 25 a 30 minutos a 180º graus.

Nota: Esta quiche, como outra qualquer, pode ser servida fria ou quente, acompanhada com salada ou outro acompanhamento que desejar. Pessoalmente faço para acompanhar com uma boa sopa.

TARTE DE REQUEIJÃO

Ingredientes:

5 Ovos
2 Requeijões
350g de Açucar
100g de Farinha
2 colheres de Margarina
2 colheres de chá de Fermento

Preparação

Junte todos ingredientes numa taça e com uma batedeira misture tudo muito bem.
Deite para uma forma de tarte, bem untada, e leve ao forno a 180ºgraus durante 25 a 30 minutos.

BACALHAU COM MOLHO DE TOMATE



Neste prato utilizei batatas fritas redondas e enfeitei com azeitonas verdes



Ingredientes:
4 Ovos
Farinha
Azeite q.b.
1 cebola grande
2 Dentes de alho 
1 Lata de tomate 
Batatas fritas q.b.
Sal ou Knorr q.b.
4 postas de Bacalhau demolhado
1 Cálice pequeno de vinho Branco



Preparação:
Corte as postas de bacalhau em tiras com 5 cm de largura e passe na farinha e no ovo e frite.
Refogue a cebola e o alho em azeite, e depois acrescente a lata de tomate já picado.
Deixe refogar um pouco e deite o vinho branco.
Triture a mistura com uma varinha mágica e deixe apurar em lume muito baixo.
Numa travessa deite o bacalhau frito, as batatas já fritas e no fim deite por cima o molho de tomate.
Sirva acompanhado com uma boa salada.





Nota: no molho de tomate sempre pode dar o seu toque especial com os temperos do seu agrado, mas cuidado para não ficar muito enjoativo visto que é um prato de peixe. Há que ter, também, atenção ao sal que deita no molho pois o bacalhau pode estar ou não salgado, portanto o meu conselho é que prove o bacalhau primeiro, e só depois tempere o molho de tomate.

ARROZ DE POLVO

Ingredientes
Azeite q.b.
1 Polvo grande
2 Dentes de alho 
Coentros picados
1 Cebola grande picada
1 Caldo Knorr ou Sal q.b.
1 Cálice de vinho branco
2 Colheres de chá de colorau
2 Chávenas de arroz (Carolino ou agulha, conforme preferir)


Preparação

Numa panela deite o azeite, a cebola picada e o alho também picado e deixe refogar durante 5 minutos em lume brando.  A seguir deite o colorau e o caldo knorr  e/ou o sal a seu gosto  e no final o vinho branco.
Corte os tentáculos de polvo às rodelas grossas e o restante corte em pedaços médios e junte tudo na panela mexa até envolver toda a mistura e tape a panela deixando cozinhar lentamente em lume brando.
Depois de o polvo estar bem estufado e tenrinho deite um pouco mais de água quente e acrescente o arroz. Convém deitar um pouco mais de água para que o arroz não fique seco.
Assim que estiver pronto deite os coentros picados em cima do arroz, sem misturar, e sirva de imediato.

Nota: Muitas pessoas afirmam que o polvo deve ser primeiro cozido, numa panela de pressão, e depois sim, acrescentado ao refogado juntamente com a água da cozedura.
Faço muitas vezes este prato e nunca o cozi primeiro, até porque se perde muito tempo. O segredo está em bater bem o polvo com um martelo de cozinha sem bicos ou até mesmo com o rolo da massa cada tentáculo do polvo, pelo menos duas vezes.
Acredite. Fica bem mais saboroso feito desta forma.

ARROZ PILAF

Ingredientes

2 Cravinhos
1 Pau de canela
150g de Passas
1 Cebola picada
1 Caldo de Galinha ou q.b
1 Colher de sopa de Açafrão
2 Chávenas de arroz Basmati
2 Colheres de sopa de Margarina
1 Colher de chá de Noz Moscada

Preparação

Numa tigela junte o açafrão, a noz moscada, os cravinhos e acrescente um pouco de água para misturar estes ingredientes. Depois junte as passas e o pau de canela e reserve.
Numa panela deixe derreter a margarina e acrescente a cebola picada mexendo até esta ficar translúcida.
Acrescente o arroz e deixe fritar um pouco.
Junte depois a mistura de ingredientes que tinha de reserva  e o caldo de galinha. De seguida deite 4 chávenas de água quente.
Deite toda esta mistura num pirex e tape com papel de alumínio e leve ao forno a 180º até este ficar cozido e solto.

Nota: Sirva a acompanhar com uma mistura de carnes grelhadas. É um arroz bastante aromático e até requintado que também vos abrirá todos os sentidos. Acredito que sentirão um ambiente bem diferente do habitual e caso tenha convidados acredite que será congratulado por esta ideia diferente e ao mesmo tempo tão saborosa.

Caril

O caril tem origem indiana e é uma especiaria composta por ingredientes variados.

Este condimento é feito à base de pó amarelo de açafrão-da-índia, cardamomo, coentro, gengibre, cominho, casca de noz-moscada, cravinho, pimenta e canela. Para além destes ingredientes básicos, outros são incluídos, de acordo com as preferências: alforva, pimenta-de-caiena, cominhos finos, noz-moscada, pimenta-da-jamaica, pimentão e alecrim, entre outros. Existem caris que chegam a levar setenta plantas diferentes. Inicialmente o caril servia para temperar exclusivamente o arroz, mas actualmente é usado para a confecção de inúmeras receitas, como o frango de caril, etc.
É uma especiaria ideal para dar sabor ás carnes, peixes, aves, molhos, sopas de peixes, moluscos, assados em geral e cozidos.

Devido à variedade de temperos presentes na composição do caril, o mesmo torna-se uma especiaria com significativas propriedades funcionais.
As plantas sintetizam centenas de fitoquímicos que têm como função básica a proteção e perpetuação da espécie vegetal. Esses mesmos fitoquímicos, quando presentes na alimentação do homem, actuam de forma quimiopreventiva, com efeitos antioxidantes, antibacteriano, anti-viral, modulam a detoxificação enzimática, estimulam o Sistema Imune e reduzem processos inflamatórios.


De entre as propriedades funcionais das variadas especiarias presentes no Caril, destacam-se:

Gengibre: antioxidante, ajuda a tratar enjôos, combater infecções, prevenir doenças cardiovasculares, é auxiliar no emagrecimento por activar a termogenese (transforma parte das calorias presentes nos alimentos em calor);
Pimentas: antioxidante, purifica o sangue, auxilia na prevenção das doenças do coração, no tratamento da obesidade (activa a termogenese), nas dores reumáticas (compressas locais);
Canela: digestiva e antioxidante, ajuda a controlar a pressão sanguínea e a aliviar sintomas da menopausa.
Cominho: diurético, auxilia no tratamento de flatulência (gases);
Cardamomo: antioxidante, estimulante e digestivo;
Cravo-da-índia: ajuda a aliviar sintomas da menopausa, a proteger contra aterosclerose e diminuir os níveis de colesterol;
Erva doce: combate tontura, náuseas, flatulência, infecções intestinais e estomacais;
Coentro: antioxidante, digestivo, auxiliar no tratamento da ansiedade, moderador de apetite;
Cúrcuma: antioxidante





 

 

 

















COGUMELOS COM BACON


Ingredientes:

1 limão
1 cebola
2 colheres de sopa de natas
2 colheres de sopa de margarina
1 colher de sopa de salsa picada
2 embalagem de cogumelos frescos (inteiros ou laminados)
1 embalagens de bacon sem coiratos cortado muito fininho



Preparação:


Leve ao lume numa frigideira larga as fatias de bacon a fritar com um pouco de margarina.
Quando estiverem bem sequinhas, retire-as com uma escumadeira e reserve.
Adicione o resto da gordura à frigideira, deite a cebola picada e deixe-a cozinhar até ficar translúcida. Introduza os cogumelos e deixe-os cozinhar até desaparecer a água que deitam. Adicione as natas, o sal, a pimenta, a salsa picada e umas gotas de limão (ou vinagre balsamico).
Rectifique o tempero e, finalmente, enfeite com o bacon frito.
Acompanhe com fatias de pão frito em manteiga e alho.

TARTE DE DIOSPIROS

Ingredientes:

60g de manteiga
500g de dióspiros
5 folhas de gelatina
1 litro de iogurte de baunilha
meio cálice de licor de laranja
300g de biscoitos de chocolate ou bolachas de chocolate com pepitas



Preparação:
Pique os biscoitos numa misturadora com a manteiga e forre uma forma de tarde com esta mistura.
Ponha as folhas de gelatina de molho em água fria, entretanto tire a pele aos dióspiros e bata-os com a varinha mágica. Escorra as folhas de gelatina e derreta-as no microondas durante 20 segundos na potência máxima. Adicione o licor de laranja e junte tudo ao puré de dióspiros. Adicione o iogurte. Misture bem e deite sobre a base de bolacha. Leve ao frigorífico e deixe solidificar.

Como amanhar o peixe

Coloque o peixe sobre uma tábua ou sobre a pia, segure-o firmemente pelo rabo e raspe as escamas com um escamador ou o lado cego de uma faca, segurando-a quase em ângulo recto em relação ao peixe e trabalhando a partir do rabo em direcção à cabeça.
Em seguida, lave bem o peixe em água corrente fria.
Corte as barbatanas, e a cabeça na altura das aberturas das guelras. Com uma faca afiada, abra a barriga do peixe até à cabeça e retire as tripas, as ovas (se houver) e as guelras.
Enxagúe o peixe com água fria, tomando o cuidado para que esteja bem limpo, interna e externamente.
É comum passar o peixe, já limpo, por uma água com um pouco de sumo de limão para tirar o cheiro forte característico. Cuidado apenas para não deixar por muito tempo, pois pode passar o gosto, basta apenas passar o peixe na água, esfregando um pouco com as mãos.

TOSTAS DELÍCIA

Ingredientes:

oregãos
2 pães cacete
tomate picado
manteiga de alho
queijo mozzarella



Preparação:

Corte os dois pães ás fatias mais ou menos com 1 cm cada e disponha-as em 2 tabuleiros para ir ao forno.
No primeiro tabuleiro ponha em cima de fatias um pouco tomate picado, oregãos e queijo mozzarella. No segundo tabuleiro barre cada fatia com manteiga de alho e mozzarrela. Leve os dois tabuleiros ao forno bem quente, até derreter o queijo. Sirva as fatias bem quentes.

FRANGO COM CERVEJA

Ingredientes:

2 cervejas pretas (33cl)
1 frango grande ou pequenos
2 pacotes de sopa de cebola

Preparação:

Numa caçarola misture a cerveja com a sopa de cebola e depois adicione o frango cortado aos pedaços. Leve ao lume muito baixinho mexendo de vez em quando até o frango estar cozido. Sirva quente acompanhado com puré de batata ou batatas fritas.

CARIL DE CARANGUEJO

Ingredientes:

2 dentes de alho
2 tomates médios picados
2 cebolas grandes picadas
7 caranguejos fêmeas vivos
2 colheres de sopa de pó de caril (médio),
1 barra de côco ou uma lata de leite de côco



Preparação:

Limpe o caranguejo e separe as cabeças, as patas deitando fora a carapaça. Reserve.
Faça um refogado com a cebola e o alho e depois da cebola estar transparente junte o tomate e o caril. Mexa um pouco e deite meio copo de côco em líquido ou em barra e mexa. Junte o caranguejo já limpo e deixe cozer em lume muito baixinho. Sirva quente acompanhado com arroz basmati branco.

Nota: Pode encontrar vários tipo de de caril no supermercado,. No entanto aconselho que vá, se viver numa grande cidade, a um super mercado que venda produtos indianos, aí recomendo vivamente a marca Patak's.  Pode encontrar uma variedade de pós de caril e até de diversas cores que vão do mais amarelo, ao amarelo torrado e vermelho. Deve, também reparar se o caril é Extra Hot (muito picante), Mild (médio) ou simplesmente Hot que é o com menos picante.

CAMARÃO À MINHA MODA

Ingredientes:

sal q.b.
Azeite q.b.
2 kg camarão
6 dentes de alho
2 limões grandes
1 piripiri (opcional)

Preparação:
Limpe o camarão, tirando as barbas e a tripa e reserve numa tigela grande. Num almofariz, esmague os alhos com o sal e o piripiri. Esprema os limões e deite o sumo no almofariz, de seguida deite esta mistura nos camarões misturando tudo muito bem. Leve ao frigorífico durante pelo menos duas horas para apanhar bem o tempero. Frite-os em azeite e em lume muito brando para que não sequem. Sirva bem quente acompanhando com um bom vinho verde.

Como flamejar

Flamejar:  trata-se de uma técnica culinária que consiste em colocar uma bebida alcoólica numa concha de metal de cabo largo, aquecê-la directamente no fogo e despejá-la em chamas sobre os ingredientes do prato ou preparação culinária. Quando a bebida queima por completo, o álcool evapora, mas permanece o aroma e o sabor. Além de dar um gosto especial à comida, ao dominar a técnica será capaz de criar pratos bonitos com um efeito visual que provocará surpresa em qualquer convidado, especialmente em ambientes mais íntimos.


Flamejar é muito fácil, não é necessário nenhuma habilidade profissional. Para flamejar vai precisar de:

  • Um fogareiro
  • Uma frigideira de cobre ou alumínio, de cabo comprido
  • Uma colher de aço
  • Uma bebida de alto teor alcoólico

Para flamejar na mesa, a frigideira deve ser trazida com o alimento já pronto e bem quente. A quantidade da bebida, indicada na respectiva receita, deverá ser colocada com uma colher e aos poucos na frigideira. Para acender a bebida, mantenha a frigideira levemente inclinada de modo que a chama possa subir.
Quando se flameja na cozinha, deixe a frigideira no fogo, ponha a bebida, e com a frigideira um pouco inclinada sobre a chama, para que essa suba.
Para flamejar num fogão eléctrico, mantenha a frigideira com a comida bem quente no fogo e coloque a bebida numa concha, aqueça-a na chama de uma vela, e também mantenha-a inclinada para que a chama suba. Derrame a bebida ardente sobre o prato e sirva a seguir.
Se você for usar palitos de fósforos longos, poderá acender o fogo directamente na frigideira, basta derramar o líquido e acender, mas, de modo algum use palitos de fósforos curtos, pois poderá sofrer queimaduras.
Nunca acrescente mais bebida enquanto a chama estiver a arder, nem deixe a garrafa aberta perto da chama, pois isso poderá provocar uma explosão.
Ao flamejar deixe que a chama se apague lentamente e por si só. Pois a bebida deve queimar por completo, deixando somente o aroma especial que contribui para um prato com sabor mais refinado. Sirva imediatamente a seguir a flamejar.
Como uma bela surpresa que causa admiração nos seus convivas, pode flamejar o prato na cozinha e levá-lo a mesa em chamas, em um ambiente com pouca luz.
Para flamejar deve usar rum, gim, whisky, conhaque ou aguardente de frutas. Para pratos doces recomenda-se licores de baixo teor alcoólico, que devem ser aquecidos antes de serem acesos.

Como usar uma faca

STROGONOFF FINGIDO

Ingredientes:

sal
leite
margarina 
pimenta preta
1 lata de cogumelos
1 pacote de sopa de cogumelos
Bifes de vaca cortados para strogonoff (às tirinhas)



Preparação:

Tempere os bifes, com pouco sal e pimenta. Leve uma frigideira ao lume com a margarina até esta estar derretida e deite os bifes e os cogumelos até estarem fritos, mas não muito. Dilua o conteúdo do pacote da sopa de cogumelos numa chávena de leite e deite por cima dos bifes e deixe ficar em lume brando durante um minuto e meio mexendo sempre, se for preciso acrescente mais leite. Sirva com batata frita e salada.

FRANGO COM LIMÃO

Ingredientes:

óleo
3 limões
2 caldos Knorr
2 frangos pequenos


Preparação:

Lave e prepare os frangos e coloque num pirex. Dentro de cada frango coloque 1 caldo knorr, um limão e com o sumo do outro limão regue os frangos. Deite um pouco de óleo e leve ao forno. À medida que vai assando vá picando os limões com um garfo tendo o cuidado de não os tirar de dentro do frango. Sirva com batata frita e ou salada.


Nota: os frangos devem ser pequenos porque são mais saborosos mas se usar frangos grandes terá de por 2 caldos knorr em cada frango.

Ervas, especiarias e condimentos

Ervas, especiarias e condimentos são ingredientes que servem para enriquecer as receitas, acrescentando-lhes sabor e aroma. Servem também como elementos de decoração e acabamento.
A maioria das especiarias é encontrada em forma de pó, como a pimenta-do-reino, noz-moscada e cominho.
As ervas aromáticas podem ser encontradas frescas ou secas. Se utilizar as secas, lembre-se que os sabores e aromas são mais concentrados, portanto, reduza um pouco a quantidade.Evite comprar ervas secas e especiarias em embalagens muito grandes. Compre o necessário para algumas receitas, pois com o passar do tempo, o sabor e o aroma tendem a diminuir.



 Açafrão
Sabor e aroma delicado, dá uma coloração amarela à receita e pode ser usado para dar cor a massas em geral. É utilizado em algumas receitas com frutos do mar, aves, risotos e na tradicional paella. Utilizado também na preparação de licores. Quando em pistilos, devem ser colocados em líquido morno antes de adicionados à receita. Normalmente, vinho branco ou água. Se em pó (como na imagem), pode ser adicionado directamente à preparação.


 
Açafrão Nacional

A cúrcuma é uma raiz de coloração amarela que, transformada em pó, é utilizada em substituição ao açafrão verdadeiro. Em termos de sabor e aroma, não tem nenhuma semelhança com o original. Tem em comum a capacidade de dar coloração amarela à receita. A cúrcuma é a base para o preparo de alguns pratos da culinária asiática.





 Alcaparra
É uma flor colhida ainda em botão e conservada, geralmente, em vidros, numa mistura de vinagre e sal. De sabor marcante e característico, enriquece molhos e saladas, peixes e carnes. Combina com molhos à base de manteiga, molhos com tomates e maionese.





Alecrim
Erva aromática com odor agradável e forte. Muito utilizada na região do Mediterrâneo, é ingrediente indispensável em assados à base de carne, peixes, pães e massas. Faz um casamento perfeito com azeite de oliva e alho.





 Alfavaca
Também conhecida como segurelha, pode ser utilizada em diversas receitas à base de carnes vermelhas e aves. Combina também com molhos à base de tomates ou manteiga com ervas.




O alho é um dos ingredientes mais importantes da culinária. Utilizado em quase todas as culturas gastronómicas, acrescenta sabor e aroma marcantes a muitos pratos tradicionais. Salvo se indicado em grandes quantidades na receita, deve ser utilizado com cuidado, pois pode sobrepor-se ao sabor dos ingrediente principais da receita, dominando o sabor final da preparação. Quando refogar o alho, evite dourar em excesso, pois isso fará com que a receita fique com um sabor levemente amargo.



Alho-Francês
Da mesma família das cebolas, com bulbo branco e folhas verdes e longas. A parte branca é utilizada em refogados, como recheio de tortas e quiches, com massas e em diversos molhos. A parte verde é indicada para aromatizar caldos, sopas e ensopados.


 Azeitona

 Esse é um dos ingredientes na culinária do Mediterrâneo. Utilizado como antepasto, no preparo de molhos e como decoração. Indispensável em alguma pizzas, nas empadinhas e em recheios para pastel.



Canela
 É a casca de uma árvore e pode ser usada aos pedaços (canela em pau) ou moída (canela em pó). Em pau, emprega-se em doces de massa ou em calda e em sobremesas caseiras, como o doce de abóbora, coco e outros. Em pó, pode ser salpicada em doces, em bananas, nos mingaus e em outras receitas. Fica excelente em gelados também. A culinária do médio oriente utiliza a canela como um dos seus principais temperos, inclusive para pratos salgados.


Caril ou Curry
O Caril tem sabor exótico. Compõe-se de uma mistura de várias especiarias. A base é a cúrcuma.  Existem misturas que contem até 16 diferentes especiarias e ervas. É o tempero básico de pratos indianos. Normalmente utilizado em ensopados de frango ou de pescados.




Cebola
Ingrediente indispensável na culinária. É a base da maioria dos refogados e entra na preparação de milhares de receitas. Pode ser utilizada crua, refogada, assada, frita ou cozida. Combina com praticamente tudo.



Cebolinha-verde
A cebolinha-verde, ou cebola-de-cheiro é da mesma família da cebola comum. O seu sabor é delicado e agradável. Pode ser usada como tempero para diversas receitas. Bastante utilizada na culinária típica brasileira, faz um bom par com a salsinha ou o coentro.






 Cheiro-verde

É uma mistura de cebolinha com salsa. Fresco ou desidratado, esse tempero é indicado para dar sabor e aroma aos refogados, aos ensopados e aos assados em geral.









 Coentro

As folhas do coentro são aromáticas e podem ser empregues para tempero de peixes e moquecas. É utilizado também em cozinhas mais exóticas, como a tailandesa e a mexicana.






 Cogumelos

 Segundo os franceses, os cogumelos trazem para mesa o aroma do bosque. Actualmente, encontramos várias qualidades de cogumelos, como os Paris, os Shiitake, os Shimeji e os Caetetuba. Cogumelos frecos devem ser limpos com um pano em vez de lavados. Encontram-se também os cogumelos secos ou desidratados, que possuem um sabor forte e marcante. Devem ser re-hidratados antes de serem utilizados nas receitas.





 Colorau

Também conhecido como colorífico, é extraído do pimentão vermelho ou das sementes do urucuzeiro, árvore nativa brasileira. Emprega-se para dar coloração vermelho-alaranjada a arroz, patês, molhos, aves e carnes de todos os tipos, na tradicional moqueca capixapa e em outras receitas.




 Cominho

 É uma semente pequena e alongada. Pode ser utilizada em grãos, para polvilhar pães salgados, ou em pó, como tempero de carnes de panela ou de assados. Apresenta um sabor forte, deve ser usado moderadamente, pois tende a dominar os sabores da receita.







 Cravo-da-Índia

Tem a forma de um pequeno botão de flor e aroma forte e picante. Utiliza-se inteiro em doces de frutas, sejam em calda ou em pasta. Em pó (pequena quantidade), serve para temperar carnes, ensopados e recitas de bolos, tortas e pães. É empregado também em bebidas.




 Dill

Uma saborosa e aromática erva, de sabor levemente anisado e parecido com o das folhinhas de erva-doce. Bastante empregado em receitas com peixes, nos molhos com iogurte e em algumas receitas com legumes.





 Erva-Doce

 As suas sementes são usadas em pães, doces, bolos, biscoitos e tortas. Serve também para aromatizar o chá que entra na composição da geleia de mocotó. Prepara-se também um delicioso chá com suas sementes.




 Estragão

Erva de folhas longas e finas, bastante aromática, utilizada largamente na culinária francesa. Alguns bons vinagres são aromatizados ao estragão.




 Gengibre

A raiz do gengibre tem sabor picante e aroma muito acentuado.  Na culinária oriental, é um dos ingredientes de base. Indispensável como acompanhamento para sushis e sashimis. Em pó, pode ser utilizado como aromatizante para biscoitos, bolos e tortas.




 Gergelim

 As sementes de gergelim são usadas ao natural ou torradas. Ao natural, são polvilhadas sobre massas de pães, tortas e biscoitos. Torradas, são mais apropriadas para polvilhamento de massas com calda de mel à chinesa, doces árabes e alguns pratos da culinária oriental.





 Hortelã

A hortelã fresca é muito utilizada na culinária árabe. Outro clássico é a geleia de hortelã, que acompanha receitas de carneiro e cordeiro. Entra, ainda, no preparo de bebidas, licores e chá.







 Kümmel

alcaravia-kumel Conhecido no Brasil por alcaravia, é muito utilizado por alemães e húngaros para dar sabor característico a alguns dos seus pratos mais comuns, como saladas de batatas, patês, chucrute, pães, bolos e biscoitos.




 Louro

É utilizado como aromatizante e como estimulante de apetite. Encontrado em folhas secas ou frescas na maioria dos mercados, serve para aromatizar carnes de todos os tipos, ensopados, caldos e marinadas. Algumas pessoas colocam no feijão preto. É utilizado também no cozinhar de castanhas.







 Manjericão


É bastante aromático, sendo usado na preparação de molhos de tomate, no tradicional Pesto genovês, em saladas, cremes, pastas, tortas e pizzas.









 Manjerona


De aroma e sabor delicados, a manjerona é usada no cozimento de presunto tipo tender, em molhos de tomate (com ou sem carne) e em assados de carne de porco.






 Molho Inglês

Condimento bastante utilizado na culinária. Realça o sabor de algumas receitas e torna-se ingrediente principal de outras. Combina com carnes em geral e fica óptimo em sanduíches e molhos. Na composição básica entram anchovas, cravo-da-índia, vinagre e açúcar.









 Mostarda


Condimento preparado a partir das sementes de mostarda misturadas com vinagre e cúrcuma, para dar cor. Encontrada em várias preparações diferentes, é indicada como acompanhamento para carnes, salsichas e embutidos em geral. Entra também na preparação de vários molhos, como o molho de mostarda, servido com filet mignon.





 Noz-Moscada


noz_moscada A noz-moscada é uma noz aromática. Ralada, serve para dar sabor característico a sopas, molhos, recheios de carne e frango, aves e carnes ensopadas ou assadas. Muito utilizada também em receitas doces. Utilizada na medida certa, confere um sabor delicado aos pratos. Pode ser prejudicial à saúde se utilizada em excesso, pois os seus óleos essenciais possuem princípios activos.



 Orégão


Tem aroma forte e tanto pode ser usado fresco como seco. Indicado para aromatizar pizzas e outros pratos da culinária italiana. O seu sabor tente a dominar a receita, portanto, deve ser usado com moderação. Para libertar mais sabor e aroma do orégão, ao adicioná-lo na receita, esfregue as folhinhas entre os dedos.





Papoula (Sementes)


A semente de papoula tem um sabor agradável e uma textura crocante. Como condimento, pode ser salpicada em massas, biscoitos, strudel e pães. Usa-se também em algumas receitas salgadas.






 Páprica


A páprica doce é extraída de pimentões vermelhos secos. Já a páprica picante é o resultado da pulverização de pimentas vermelhas ao sol. Tanto uma quanto a outra servem para das sabor e cor a diversas receitas. Bastante utilizada na culinária húngara, alemã, polaca e também na espanhola.





 Pimenta-Branca


 A pimenta-branca é extraída do mesmo fruto da pimenta-do-reino. Menos aromática e menos picante. O uso de ambas é o mesmo, mas a pimenta-branca dá um aspecto melhor ao tempero de sopas claras, maioneses, salpicões de legumes com carnes brancas ou presunto e pratos à base de molho branco, porque a sua cor não se destaca.





 Pimenta-de-Caiena


É uma espécie de pimenta vermelha seca e transformada num finíssimo pó. Muito picante, deve ser utilizada com cautela. É uma das pimentas mais utilizadas na culinária do sul dos Estados Unidos.




 Pimenta-Calabresa


 É a pimenta vermelha seca e transformada em flocos. Destaca-se por ser muito picante. Pode ser acrescentada a refogados bem como na finalização da receita. Utilize-a com moderação, pois ao ser aquecida ela liberta os óleos essenciais que conferem bastante ardor à receita.





 Pimenta da Jamaica


Apreciada especiaria, também conhecida como pimenta-síria ou tempero ba-har. O sabor e aroma lembram uma combinação de canela, noz-moscada e cravo. Útil no preparo de picles, peixes, carnes, frangos e alguns doces.




 Pimenta-de-Cheiro


As pimentas-de-cheiro são facilmente identificáveis. São bolinhas vermelhas ou amarelas, muito usadas na culinária brasileira. O seu sabor é suave e menos picante do que o da maioria das pimentas e possui aroma agradável, que estimula o apetite.





 Pimenta-do-Reino


Também conhecida como pimenta-preta, preferencialmente deve ser moída na hora, para manter suas características de aroma e sabor. Podem ser utilizados os grãos inteiros no preparo de caldos, conservas e molhos básicos. Na imagem pimenta preta e branca





 Pimenta-malagueta


O seu sabor inconfundível e marcante e seu aroma agradável fazem dela a variedade mais apreciada e mais apropriada à maioria dos pratos.









Pimenta-Verde


É o poivre-vert dos franceses: a pimenta-do-reino que foi colhida antes de amadurecer e que dá aos pratos um sabor todo especial. Levemente picante e perfumada, serve especialmente para temperar carne bovina. O prato mais conhecido entre os preparados com ela é o filé ao poivre-vert.





 Raiz-Forte


De forte aroma e sabor acentuado, é usada para temperar patês de queijo, saladas cruas de pepino ou rabanete, arenque e molhos.







 Sal


sal Tempero usado, mundialmente, em quase todos os pratos. A sua dosagem exacta  depende o sucesso ou o fracasso de um prato. Entra também na composição de muitos doces, pois realça o sabor. É encontrado em várias formas: refinado, marinho, grosso e em pedras. O sal marinho é o mais indicado para a culinária, pois proporciona à receita um sabor bastante agradável e pouco ácido.



 Salsa


Um dos temperos mais usados na cozinha. De sabor agradável e aroma suave, a salsa completa as mais variadas receitas. Pode ser encontrada nas espécies lisa ou crespa, sendo esta a mais indicada para a decoração de pratos.





 Salsão


O salsão ou aipo (nome científico Apium graveolens) é uma planta aromática alimentícia da família das apiáceas. As folhas entram no preparo de caldos, sopas e cozidos. Os talos podem ser consumidos crus, em forma de salada, ou refogados. É ainda um dos ingredientes básicos dos refogados à moda italiana, utilizados em receitas de ensopados.







Sálvia


É uma erva de folhas ligeiramente acinzentadas, aromáticas e levemente azedas. Servem para o tempero de assados em geral, molhos de sabor forte e carnes de carneiro, cabrito e porco. Bastante utilizado na cozinha italiana. Combina com molhos à base de manteiga.




Segurelha

É o mesmo que alfavaca.




 Tomilho


Mais uma erva importantíssima na culinária internacional. De pequenas folhas arredondadas, com sabor delicado, lembra o orégão, porém mais suave. Entra no tempero de carnes e aves em geral, combina com tomates, batatas e legumes. O azeite e o alho são companheiros ideais para o tomilho.






 Vinagre


Mais um ingrediente importante na culinária. A sua origem é muito antiga. É resultado da acidulação de vinho, arroz ou maçãs. O mais comum é o vinagre de vinho branco. O vinagre de arroz é utilizado em toda a culinária asiática e o de maçãs, em algumas culturas europeias e norte-americanas. Indispensável em receitas de molhos para saladas e em algumas marinadas para carnes.






















http://dicasereceitas.com/category/especiarias/

http://sabores.odisseias.net/single.php?id=2046

http://www.allblogtools.com/category/blogger-templates/foods/